Divulgação dos resultados da pesquisa do Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de março de 2022 sobre o Índice de Confiança do Consumidor. Destaques: O Índice de Confiança do Consumidor (ICC-BH) atingiu, no mês de março, 33,94 pontos, apresentando uma alta de 0,66%. O Índice de Expectativa Econômica (IEE) apresentou alta de 0,29% em comparação com o valor do mês anterior, influenciado pelo aumento na percepção dos consumidores sobre os itens Situação Econômica do País e Emprego. O Índice de Expectativa Financeira (IEF), também apresentou elevação em comparação com o mês de fevereiro, 0,82%, sendo o item Situação Financeira da Família o que apresentou a única alta do setor. Salientamos que os […]

Continue lendo...

Inflação em BH acumula alta de 2,22% em dois meses

A inflação em Belo Horizonte, mais uma vez, apresentou alta. Em fevereiro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) avançou 0,21%, elevando para 2,22% a inflação acumulada no primeiro bimestre de 2022 e para 10,68% nos últimos 12 meses. No mês, os itens que apresentaram a maior variação e contribuíram para a nova alta foram alimentos in natura, com elevação de  9,6%, seguido por bebidas em bares e restaurantes, 3,54%, e encargos e manutenção, com 1,21% de alta. Incremento também foi registrado no valor da cesta básica, 1,28%, que alcançou novo recorde de R$ 645,36. Os dados foram divulgados ontem pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead).  O gerente de Pesquisa do Ipead, Eduardo Antunes, […]

Continue lendo...

Puxado por condomínio, custo de vida em BH cresce 0,21% em fevereiro

Cesta básica apresentou alta de 1,28%, custando R$ 645,36, conforme pesquisa do Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/MG) O condomínio residencial foi o grande vilão das famílias de Belo Horizonte em fevereiro, apontam os índices apurados pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/MG). No total, o custo de vida na cidade aumentou em 0,21% em relação a janeiro. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (4/3). A inflação estável vem na contramão do registrado em janeiro, quando houve aumento de 2% na comparação com dezembro. Essa queda na taxa de crescimento já era esperada, como explica o gerente do Ipead, Eduardo Antunes.  “Não incidiram todas aquelas variações que acompanham janeiro, como IPTU, aumento […]

Continue lendo...

Custo de vida em BH sobe em fevereiro

Custo de vida em Belo Horizonte aumentou 0,21% em fevereiro na comparação com o mês anterior, segundo levantamento divulgado hoje pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis. Os preços que mais aumentaram na capital neste período foram os de “Alimentos in Natura”: 9,6%. Também houve alta de 3,54% no segmento “Bebidas em Bares e Restaurantes”. Já o item de maior impacto no custo de vida foi o “Condomínio residencial”, que subiu 2,14% no mês. Quem também ficou mais cara foi a cesta básica: alta de 1,28%, passando a custar R$ 645,36. Fonte: Rádio Alvorada FM – Publicado em 04/03/2022 por João Pedro Junqueira.

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês fevereiro de 2022 – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem até este veículo de comunicação divulgar, em primeira mão, os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de fevereiro de 2022. Destaques: – O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, avançou, apresentando um aumento de 0,21% no mês de fevereiro. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados. Os maiores destaques, em termos de variação, foram as altas de 9,60% para Alimentos in natura, 3,54% para Bebidas em bares e restaurantes e 1,21% para Encargos e manutenção. No sentido oposto, destaca-se a queda de 4,48% para Vestuário e complementos. – O produto de maior contribuição para o aumento no custo […]

Continue lendo...

Confiança do consumidor tem leve alta em BH

Aumento do índice foi de 0,2% em relação a dezembro do ano passado, segundo pesquisa que sintetiza a opinião dos consumidores A confiança do consumidor em Belo Horizonte apresentou leve alta (0,2%) em janeiro, em relação a dezembro de 2021. As pesquisas realizadas entre os dias 10 e 21 de janeiro mostram que o índice subiu para 34,95 pontos no primeiro mês do ano. O indicador é resultado da pesquisa de Índice de Confiança do Consumidor (ICC-BH), divulgada na manhã desta sexta-feira (28/1), pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG). O ICC é composto por dois grupos. O Índice de Expectativa Econômica (IEE), que apresentou aumento de 5,73% em comparação com o valor do […]

Continue lendo...

Aulas presenciais: 62,5% dos consumidores reutilizarão material escolar em BH

Utilizar o material do ano anterior é a estratégia mais citada para economizar, segundo pesquisa da Fundação IPEAD Após dois anos com aulas majoritariamente remotas devido à pandemia, 69,5% dos consumidores não pretendem comprar material escolar em Belo Horizonte para este ano letivo. A intenção de compra aumentou, em relação a 2020, mas ainda é menor do que os patamares anteriores à crise sanitária. De olho no bolso, 62,5% dos consumidores que irão às compras afirmam que reutilizarão parte do material do ano anterior para economizar.  Segundo pesquisa da Fundação IPEAD, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), divulgada nesta sexta-feira (28), 30,4% das famílias da capital comprarão material escolar — em janeiro de 2020, eram 42,3%, patamar similar ao […]

Continue lendo...

Compra de material escolar terá muita pechincha

Com a volta das aulas presenciais, os belo-horizontinos retomam uma rotina que não praticavam há dois anos: a compra de material escolar. Como vão comprar mais do que nos anos anteriores e os preços estão nas alturas, eles pretendem pechinchar, comprar em grupo e pagar com cartão de crédito. Essas são algumas das conclusões da pesquisa “Dispêndio com material escolar”, realizada pelo sétimo ano consecutivo pela Fundação Ipead, instituto de pesquisas ligado à Faculdade de Economia da UFMG. Ela acontece uma vez por ano, no mês de janeiro, com 210 consumidores e tem o objetivo de avaliar quem vai fazer esse gasto específico e quais estratégias pretende utilizar para comprar melhor. Tal conhecimento permite ao empresário do comércio varejista mineiro […]

Continue lendo...