Custo de vida para moradores de BH fica mais caro com a pandemia

O IPEAD, por meio do Gerente de Pesquisa, Eduardo Antunes, concedeu entrevista para a Record TV MG e repercutiu as pesquisas da Cesta Básica e do Índice de Preços ao Consumidor de Belo Horizonte realizadas no mês de agosto de 2021. Fonte: Record TV MG – Publicado em 03/09/2021 por Balanço Geral.

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês agosto/21 – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de agosto de 2021. A seguir alguns destaques da divulgação: – O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, aumentou 0,44% no mês de agosto. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados, sendo os maiores destaques, em termos de variação, as altas de 4,83% para Alimentos in natura, de 2,61% para Alimentos industrializados, de 2,14% para Vestuário e complementos, de 1,47% para Alimentos elaboração primária e de 1,06% para Alimentação em restaurante. No sentido oposto, não houve destaques significativos. – O item de maior […]

Continue lendo...

Inflação já acumula alta de 4,76% no ano na Capital

A inflação em Belo Horizonte apresentou mais uma alta em julho. De acordo com os dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,54% em julho, levando para 4,76% a alta acumulado nos primeiros sete meses de 2021 e para 8,62% nos últimos 12 meses. No sétimo mês do ano, a alta do IPCA foi puxada, principalmente, pelos aumentos dos custos com alimentação e energia elétrica. De acordo com o gerente de Pesquisa do Ipead, Eduardo Antunes, a inflação deve continuar em alta. Ainda são muitas as incertezas em relação aos cenários econômicos, o que interfere no mercado. Além disso, com o avanço da vacinação […]

Continue lendo...

Custo de vida em Belo Horizonte sobe mais uma vez, aponta levantamento do IPEAD

Valor médio da cesta básica já se aproxima dos R$600 na capital mineira O bolso do morador de Belo Horizonte tem ficado cada vez mais vazio. Um levantamento divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômicas e Administrativas (IPEAD) da UFMG mostrou que o custo de vida em BH subiu 0,75%, se comparado ao mês de abril deste ano. Com o novo aumento, o valor médio da cesta básica já se aproxima dos R$600.  A pesquisa mostrou também que itens básicos para a maioria das famílias também ficaram mais caros, como energia elétrica, seguro de veículos, mão de obra e até mesmo o pão francês, que sozinho teve um aumento de 6,53%. Além disso, vestuários, alimentações e bebidas em restaurantes também registraram […]

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês julho/21 – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de julho de 2021. A Fundação disponibiliza profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários. Destaques: O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, avançou no sétimo mês do ano, apresentando um aumento de 0,54% no mês de julho. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados, sendo os maiores destaques, em termos de variação, as altas de 3,83% para Alimentação em restaurante, de 2,70% para Alimentos elaboração primária, de 1,31% para Bebidas em bares […]

Continue lendo...

Energia elétrica sobe 5,39% em junho e pressiona custo de vida em BH

IPCA subiu 0,49% em junho; a tarifa de energia elétrica foi o item que mais contribuiu para o aumento O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA), apresentou um aumento de 0,49% em junho, segundo pesquisa divulgada, nesta segunda-feira (5/7), pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG). Embora tenha ocorrido uma queda em relação a maio, quando o índice ficou em 0,75%, a tarifa de energia elétrica pesou bolso do belo-horizontino em junho.  A pesquisa analisou preços dos produtos e serviços que são agrupados em 11 itens agregados. Os resultados mostram que os maiores destaques, em termos de variação, foram as altas de 3,83% para artigos de residência; de 1,82% para alimentos de elaboração primária; e de […]

Continue lendo...