Um bife ou três pastéis: acréscimo de R$ 6 no salário mínimo chega a ser irrisório para trabalhador

O aumento de R$ 6 no salário mínimo, que passará a partir do próximo dia 1º para R$ 1.045, vai garantir ao trabalhador a compra no mês, por exemplo, apenas de um bifinho de 200 gramas de chã de dentro. O produto, usado para o cálculo da cesta básica pelo Ipead, em Belo Horizonte, tem custo médio de R$ 30,3 o quilo. O valor “extra” também equivale a três pastéis em muitas lanchonetes de BH que vendem o salgado a R$ 2. Caso do estabelecimento onde trabalha Natália Carvalho, de 24 anos, na região Oeste da cidade. Ela se diz indignada com o “novo reajuste” do mínimo. “Dá para comprar só três pasteis, no mês inteiro. Para quem vive com […]

Continue lendo...

Repercussão das pesquisas realizadas no ano de 2019

A Rádio Inconfidência entrevistou a Coordenadora de Pequisa e Desenvolvimento, Thaize Martins, e repercutiu o Balanço dos índices das pesquisas do IPC, Cesta Básica, Taxa de Juros e Tarifas Bancárias, realizadas ao longo do ano de 2019 pelo IPEAD/UFMG. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Fonte: Rádio Inconfidência – Publicado em 09/01/2020 – Reportagem de Miguel Resende.

Continue lendo...

Repercussão das pesquisas de Inflação e Cesta básica realizadas no mês de dezembro de 2019

A Rádio América entrevistou a Coordenadora de Pesquisa da Fundação IPEAD, Thaize Martins, e repercutiu as pesquisas da Inflação e da Cesta básica referentes ao mês de dezembro de 2019. “Nós tivemos um mês de dezembro com uma inflação de 1,09% comparando os preços de dezembro com novembro, sendo os principais destaques o aumento das excursões, lanche feito fora de casa e o preço da carne bovina, em específico a Alcatra”. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Fonte: Rádio América – Publicado em 09/01/2020 por Hélcio Mendes Junior.

Continue lendo...

Cesta básica tem aumento de 12% em BH, diz instituto da UFMG

A TV Globo Minas, por meio do Bom dia Minas, marcou presença na coletiva de divulgação dos índices do balanço anual de 2019 realizada pela Fundação IPEAD no dia 08/01/2020. E no dia 09/01/2020 entrevistou, ao vivo, a Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento, Thaize Martins. Clique abaixo e assista a entrevista completa: Fonte: TV Globo Minas – Publicado por meio do Bom dia Minas em 09/01/2020.

Continue lendo...

Custos elevados comprometem a qualidade de vida em BH

A TV Rede Minas, por meio do Jornal Minas, marcou presença na coletiva de divulgação dos índices do balanço anual de 2019 realizada pela Fundação IPEAD no dia 08/01/2020 e repercutiu dados das pesquisas da Inflação e Cesta Básica. Clique abaixo e assista a entrevista completa: Fonte: TV Rede Minas – Publicado em 08/01/2020 por meio do  Jornal Minas.

Continue lendo...

Carne cara no fim do ano deixa inflação de BH acima da meta

Grupo de alimentos que inclui proteína bovina aumentou 11,9% em dezembro; preços na capital acumularam alta de 5,23% em 2019 Puxada pela disparada do preço da carne, a inflação em Belo Horizonte foi de 1,09% em dezembro, a maior variação para o mês desde 2005. Por causa da alta, a inflação da capital ficou acima do esperado no ano passado, em 5,23%, e superior à meta de 4,25% definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para 2019. Em 2018, a taxa foi de 4,59%. Os dados foram divulgados ontem pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead).  “Era esperado que a inflação ficasse próxima do centro da meta, mas novembro e dezembro trouxeram aumentos muito fortes. […]

Continue lendo...

Convite para Coletiva – Divulgação índices do balanço anual de 2019 e comparativo com anos anteriores – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG convida a imprensa e a sociedade para a coletiva especial de divulgação dos resultados dos estudos/pesquisas realizados em 2019 e sua comparação com os anos anteriores. Nesta ocasião, a Fundação disponibilizará profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários. Síntese dos dados que serão divulgados: custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, aumentou em dezembro/2019, sendo fortemente influenciado pelo aumento dos preços das carnes bovinas; O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, fechou o ano dentro da meta definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), que se dá pelo intervalo de 2,75% até 5,75% no […]

Continue lendo...

Ir ao açougue tem se tornado uma tarefa difícil nas últimas semanas devido ao preço alto das carnes

A Rádio Itatiaia entrevistou a Coordenadora de Pesquisas e Desenvolvimento da Fundação IPEAD-UFMG, Thaize Martins, e repercutiu o aumento de preços das carnes. “Foi um conjunto de fatores, o principal deles foi o aumento do volume de exportação de carne bovina para a China”, explicou a Coordenadora Thaize. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 15/12/2019 – Reportagem de Camila Campos.

Continue lendo...

Repercussão das pesquisas do mês de novembro de 2019

A Rádio CBN entrevistou a Coordenadora de Pesquisas do IPEAD-UFMG, Thaize Martins, e repercutiu dados das pesquisas realizadas no mês de novembro de 2019. “Considerando o conjunto de carnes bovinas um aumento de 7,71% no mês, comparando novembro com outubro”, explicou Thaize Martins. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Fonte: Rádio CBN BH – Publicado em 05/12/2019 – Reportagem de Michael Barbieri.

Continue lendo...

Alta no valor da carne já encarece preço de restaurantes em Belo Horizonte

Entre janeiro e novembro de 2019, o preço médio do PF na capital subiu 6,14%. O valor cobrado em restaurantes a quilo avançou 7,84% no período O encarecimento da carne bovina, que acumula 26,1% de aumento nos preços nos últimos 12 meses no Brasil, já afeta o valor cobrado por restaurantes em Belo Horizonte.  Entre janeiro e novembro deste ano, o preço médio do prato feito (PF) avançou 6,14% na cidade, chegando a R$ 16,76, ante R$ 15,79 do que era cobrado no início do ano.  O valor da comida servida a quilo subiu 7,84% no mesmo período, indo de R$ 40,68 o quilo a R$ 43,87, variação de 7,84%. Além disso, rodízios estão 15,8% mais caros na capital mineira […]

Continue lendo...