Só se fala em inflação, mas há itens com preços em queda

Batata (-31,36%), transporte por app (-13,23%) e feijão-carioca (-8,26%) estão em deflação Enquanto a inflação sobe e tudo parece ficar mais caro, alguns produtos estão ficando mais baratos nas prateleiras. No acumulado dos últimos 12 meses, segundo o IBGE, os hortifrúti, os cursos, a hospedagem e o transporte de aplicativo apresentaram queda de até 35,71%, como foi no caso da cebola. Em contrapartida, os alimentos, em especial as carnes (38,17%) e os combustíveis (43,92%), foram os que mais sofreram alta no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que teve inflação acumulada em 8,35% – o maior índice em 12 meses desde setembro de 2016 (8,48%). “Para mim tudo subiu, nada diminuiu, é só alta atrás de alta. Cada […]

Continue lendo...

Inflação já acumula alta de 4,76% no ano na Capital

A inflação em Belo Horizonte apresentou mais uma alta em julho. De acordo com os dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,54% em julho, levando para 4,76% a alta acumulado nos primeiros sete meses de 2021 e para 8,62% nos últimos 12 meses. No sétimo mês do ano, a alta do IPCA foi puxada, principalmente, pelos aumentos dos custos com alimentação e energia elétrica. De acordo com o gerente de Pesquisa do Ipead, Eduardo Antunes, a inflação deve continuar em alta. Ainda são muitas as incertezas em relação aos cenários econômicos, o que interfere no mercado. Além disso, com o avanço da vacinação […]

Continue lendo...

Custo de vida em Belo Horizonte sobe mais uma vez, aponta levantamento do IPEAD

Valor médio da cesta básica já se aproxima dos R$600 na capital mineira O bolso do morador de Belo Horizonte tem ficado cada vez mais vazio. Um levantamento divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômicas e Administrativas (IPEAD) da UFMG mostrou que o custo de vida em BH subiu 0,75%, se comparado ao mês de abril deste ano. Com o novo aumento, o valor médio da cesta básica já se aproxima dos R$600.  A pesquisa mostrou também que itens básicos para a maioria das famílias também ficaram mais caros, como energia elétrica, seguro de veículos, mão de obra e até mesmo o pão francês, que sozinho teve um aumento de 6,53%. Além disso, vestuários, alimentações e bebidas em restaurantes também registraram […]

Continue lendo...

Puxada por refeições e bebidas, inflação em BH sobe 0,54% em julho

Cesta básica voltou a ter alta e está 2,66% mais cara; índice acumulado em 12 meses é de 8,62%, mais que o dobro da meta inflacionária fixada pelo Banco Central O dragão da inflação queima, sem trégua, o dinheiro do consumidor em Belo Horizonte. O custo de vida na capital – medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – subiu 0,54% em julho. A constatação é do Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG – Fundação IPEAD-UFMG. Segundo relatório divulgado nesta terça-feira (3/8) pela instituição, o aumento é puxado pela alimentação em restaurante, que encareceu 3,83% nos últimos 30 dias. O grupo abrange três itens: refeição, lanches e sorvetes. Com acréscimo de 4,4% no mês, a refeição  foi o item […]

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês julho/21 – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de julho de 2021. A Fundação disponibiliza profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários. Destaques: O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, avançou no sétimo mês do ano, apresentando um aumento de 0,54% no mês de julho. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados, sendo os maiores destaques, em termos de variação, as altas de 3,83% para Alimentação em restaurante, de 2,70% para Alimentos elaboração primária, de 1,31% para Bebidas em bares […]

Continue lendo...

Inflação registra avanço de 4,2% no acumulado do ano na Capital

Os produtos administrados, ou seja, gastos com transporte, comunicação, energia elétrica, combustíveis, água e impostos habitacionais seguem como principais responsáveis pela elevação do custo de vida na capital mineira. Conforme o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de Belo Horizonte, a inflação avançou 0,49% em junho na comparação com maio, tendo como principais responsáveis o custo com material para pintura e a tarifa de energia elétrica. Os dados foram divulgados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG) e mostram que o aumento dos preços na cidade chegou a 4,2% entre janeiro e junho de 2021. Já no acumulado dos últimos 12 meses, a elevação foi de 8,23%. […]

Continue lendo...

Consumidor deve gastar mais com presente para o Dia dos Namorados

O IPEAD, por meio do Gerente de Pesquisa, Eduardo Antunes, concedeu entrevista para a Rádio Itatiaia e repercutiu as pesquisas realizadas no mês de maio de 2021. A reportagem completa está disponível abaixo: Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 03/06/2021 por Cléver Ribeiro.

Continue lendo...