Preços em queda numa BH que ninguém vê

Confira no balanço das suas contas quando anotou, pela última vez, alguma redução de despesas ou mesmo queda de preços de produto ou serviço frequentes na sua lista de consumo. É, de fato, uma resposta fácil de ser dada, principalmente, num ano em que a inflação voltou a fustigar os bolsos dos brasileiros, com os aumentos persistentes dos alimentos, além do agravamento da crise na economia. Quem perceberia alguma baixa de preços num cenário em que o arroz encareceu mais de 44% neste ano, o feijão-carioquinha ficou quase 18% mais caro e o tomate é encontrado a preços 16,2% maiores que em janeiro? Não parece, mas essa mesma inflação, que sacrifica as famílias de menor poder aquisitivo desde o início […]

Continue lendo...

Alimentos da cesta básica sobem de preço na Grande BH

A Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento Thaize Martins do IPEAD/UFMG concedeu entrevista ao vivo para o Bom Dia Minas (13 de outubro de 2020) e repercutiu dados da pesquisa da Cesta Básica realizada pela fundação no mês de setembro de 2020. Assista a entrevista completa  clicando abaixo. Fonte: TV Globo Minas/Bom Dia Minas – Publicado em 14 de outubro de 2020.

Continue lendo...

Repercussão da pesquisa da Inflação realizada pelo IPEAD/UFMG

Inflação supera meta e faz alimentos pesarem no bolso do uberabense Ir ao supermercado atualmente é perceber que tudo está caro. O brasileiro sente diretamente os impactos da inflação. A cesta básica, os legumes e as verduras e a carne já consomem grande parte do salário do trabalhador. Para aqueles que sobrevivem do auxílio emergencial, a situação se torna ainda mais alarmante, tendo em vista a redução do valor do benefício.  Mas afinal, por que tudo está tão caro? Conforme o Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG), pela primeira vez em 2020, a inflação acumulada nos últimos 12 meses foi de 4,15%, acima da meta de 4,00% definida pelo Conselho […]

Continue lendo...

Comida cara pressiona inflação dos mais pobres em BH

Custo de vida sobe 3,13% para famílias com renda entre um e 5 salários mínimos na capital, enquanto o IPCA variou 2,40%. Não há esperança de que reajustes arrefeçam nos próximos meses Como consequência dos aumentos dos preços dos alimentos, a inflação de Belo Horizonte sacrifica mais a população pobre. De janeiro a setembro, o custo de vida subiu 3,13% medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Restrito (IPCR), que retrata os gastos das famílias com renda entre um e cinco salários (até R$ 5.225) na capital, segundo a pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), vinculada à UFMG. A pressão no bolso foi menor para quem ganha entre um e 40 salários mínimos (até R$ 41.800) […]

Continue lendo...

Alta do arroz impulsiona inflação na capital mineira em setembro

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de Belo Horizonte apresentou um avanço de 0,64% em setembro na comparação com agosto. O dado foi divulgado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG). Os maiores destaques em relação à variação positiva foram os alimentos elaboração primária (6,74%), alimentos industrializados (2,15%) e artigos para residência (1,40%). Já do lado das quedas, a maior foi verificada em alimentos in natura (5,79%). Conforme explica a coordenadora de pesquisa da entidade, Thaíze Martins, a elevação nos preços dos alimentos elaboração primária está bastante relacionada aos valores do arroz, que apresentaram um avanço de 17% em setembro e de 44% no ano. “O […]

Continue lendo...

Repercussão da pesquisa de Pretensão de compra para o Dia das Crianças de 2020

A rádio CBN Belo Horizonte entrevistou a Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento do IPEAD/UFMG, Thaize Martins, e repercutiu a pesquisa de Pretensão de compra para o Dia das Crianças realizada pela fundação no mês de setembro de 2020. Ouça a entrevista clicando abaixo: Fonte: Rádio CBN Belo Horizonte – Publicado em 07/10/2020 por Vitor Veloso.

Continue lendo...

Pretensão de compra para o Dia das Crianças é a menor dos últimos cinco anos

A rádio Itatiaia entrevistou a Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento do IPEAD/UFMG, Thaize Martins, e repercutiu a pesquisa de Pretensão de compra para o Dia das Crianças realizada pela fundação no mês de setembro de 2020. Conforme o estudo realizado pelo IPEAD, observou-se que 40,95% dos entrevistados pretendem presentear alguma criança no próximo dia 12 de outubro, sendo esse percentual o menor dos últimos cinco anos. Entretanto, dentre os consumidores que pretendem presentear, observou-se que o valor médio dos presentes subiu de R$ 45,50 para R$ 61,59 neste ano, sendo este o maior valor desde 2017. Ouça a entrevista clicando abaixo: Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 07/10/2020, reportagem de Cléver Ribeiro.

Continue lendo...

Cesta básica em BH atinge preço mais alto do ano em setembro

Preço da cesta básica chegou aos R$ 490,74, também o valor nominal mais alto desde 1994 A cesta básica em Belo Horizonte atingiu seu maior preço neste ano no mês de setembro, chegando a R$ 490,74, aponta levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG). O aumento foi puxado, principalmente, pelo arroz, óleo, leite, chã de dentro e tomate. O valor representa 46,96% ou quase metade de um salário mínimo, atualmente cotado em R$ 1.045. No comparativo com o mês de agosto, o aumento registrado foi de 2,48%; no comparativo do ano, de 5,70% e, no acumulado de 12 meses, de 16,31%. Trata-se do maior valor nominal (ou seja, quando não se desconta a inflação do período) desde o início […]

Continue lendo...

Alta no custo de vida em BH atingiu mais os pobres que os ricos em setembro, aponta estudo

Estudo aponta aumento de 0,64% nos gastos de famílias com renda até 40 salários mínimos, enquanto variação chega a 1% entre os que ganham até R$ 5.225 O custo de vida aumentou em Belo Horizonte durante o mês de setembro, aponta estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG). Esse encarecimento, entretanto, foi desigual: atingiu mais as pessoas que ganham até 5 salários mínimos do que as que recebem até 40. O estudo mostra que entre as pessoas que ganham até 40 salários (ou seja, até R$ 41.800), o aumento médio nos gastos foi de 0,64%. Por outro lado, para quem recebe até cinco salários (ou seja, até R$ 5.225), a alta foi de 1%. Vale lembrar […]

Continue lendo...

Divulgação índices do mês de setembro de 2020 + Pesquisa Dia das Crianças – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de setembro de 2020 + a pesquisa especial do Dia das Crianças. A Fundação disponibiliza profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários. Destaques: Neste período foi realizada uma pesquisa especial sobre a pretensão de compra para o Dia das Crianças, que se mostrou estar menos aquecido em relação ao ano de 2019. Para o comércio é previsto um movimento inferior, com uma queda de 11,34% na intenção de presentear, sendo este, o resultado mais baixo dos últimos cinco anos. Entretanto, dentre os 40,95% dos entrevistados que pretendem presentear no dia das Crianças, foi observado um aumento no ticket médio por presente, ficando […]

Continue lendo...