Custo de vida para moradores de BH fica mais caro com a pandemia

O IPEAD, por meio do Gerente de Pesquisa, Eduardo Antunes, concedeu entrevista para a Record TV MG e repercutiu as pesquisas da Cesta Básica e do Índice de Preços ao Consumidor de Belo Horizonte realizadas no mês de agosto de 2021. Fonte: Record TV MG – Publicado em 03/09/2021 por Balanço Geral.

Continue lendo...

Reajustes da gasolina e dos produtos da cesta básica lideram o aumento do custo de vida em BH

O IPEAD, por meio do Gerente de Pesquisa, Eduardo Antunes, concedeu entrevista para a rádio Itatiaia e repercutiu dados da pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor de Belo Horizonte realizada no mês de agosto de 2021. Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 03/09/2021 por João Felipe Lolli.

Continue lendo...

Impulsionado pelo preço da gasolina, custo de vida em BH tem nova alta, aponta pesquisa da UFMG

Com a alta nos preços da gasolina em Belo Horizonte, o custo de vida na cidade aumentou 0,44% no mês de agosto, conforme pesquisas realizadas pela UFMG. Os estudos do mês mostraram uma alta generalizada nos valores da capital mineira, seja nos itens de consumo ou nas taxas de juros, Selic e de captação. Os estudos completos do Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG (Ipead/UFMG) podem ser acessados aqui. De acordo com as pesquisas, a gasolina foi o item de maior contribuição para o aumento do custo de vida em BH de agosto, com alta de 2,06%. A alta também foi motivada pelos aumentos de 4,83% para “alimentos in natura”, de 2,61% para “alimentos industrializados”, de 2,14% para “vestuário […]

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês agosto/21 – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de agosto de 2021. A seguir alguns destaques da divulgação: – O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, aumentou 0,44% no mês de agosto. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados, sendo os maiores destaques, em termos de variação, as altas de 4,83% para Alimentos in natura, de 2,61% para Alimentos industrializados, de 2,14% para Vestuário e complementos, de 1,47% para Alimentos elaboração primária e de 1,06% para Alimentação em restaurante. No sentido oposto, não houve destaques significativos. – O item de maior […]

Continue lendo...

Só se fala em inflação, mas há itens com preços em queda

Batata (-31,36%), transporte por app (-13,23%) e feijão-carioca (-8,26%) estão em deflação Enquanto a inflação sobe e tudo parece ficar mais caro, alguns produtos estão ficando mais baratos nas prateleiras. No acumulado dos últimos 12 meses, segundo o IBGE, os hortifrúti, os cursos, a hospedagem e o transporte de aplicativo apresentaram queda de até 35,71%, como foi no caso da cebola. Em contrapartida, os alimentos, em especial as carnes (38,17%) e os combustíveis (43,92%), foram os que mais sofreram alta no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que teve inflação acumulada em 8,35% – o maior índice em 12 meses desde setembro de 2016 (8,48%). “Para mim tudo subiu, nada diminuiu, é só alta atrás de alta. Cada […]

Continue lendo...

Inflação já acumula alta de 4,76% no ano na Capital

A inflação em Belo Horizonte apresentou mais uma alta em julho. De acordo com os dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,54% em julho, levando para 4,76% a alta acumulado nos primeiros sete meses de 2021 e para 8,62% nos últimos 12 meses. No sétimo mês do ano, a alta do IPCA foi puxada, principalmente, pelos aumentos dos custos com alimentação e energia elétrica. De acordo com o gerente de Pesquisa do Ipead, Eduardo Antunes, a inflação deve continuar em alta. Ainda são muitas as incertezas em relação aos cenários econômicos, o que interfere no mercado. Além disso, com o avanço da vacinação […]

Continue lendo...

Custo de vida em Belo Horizonte sobe mais uma vez, aponta levantamento do IPEAD

Valor médio da cesta básica já se aproxima dos R$600 na capital mineira O bolso do morador de Belo Horizonte tem ficado cada vez mais vazio. Um levantamento divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômicas e Administrativas (IPEAD) da UFMG mostrou que o custo de vida em BH subiu 0,75%, se comparado ao mês de abril deste ano. Com o novo aumento, o valor médio da cesta básica já se aproxima dos R$600.  A pesquisa mostrou também que itens básicos para a maioria das famílias também ficaram mais caros, como energia elétrica, seguro de veículos, mão de obra e até mesmo o pão francês, que sozinho teve um aumento de 6,53%. Além disso, vestuários, alimentações e bebidas em restaurantes também registraram […]

Continue lendo...

Puxada por refeições e bebidas, inflação em BH sobe 0,54% em julho

Cesta básica voltou a ter alta e está 2,66% mais cara; índice acumulado em 12 meses é de 8,62%, mais que o dobro da meta inflacionária fixada pelo Banco Central O dragão da inflação queima, sem trégua, o dinheiro do consumidor em Belo Horizonte. O custo de vida na capital – medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – subiu 0,54% em julho. A constatação é do Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG – Fundação IPEAD-UFMG. Segundo relatório divulgado nesta terça-feira (3/8) pela instituição, o aumento é puxado pela alimentação em restaurante, que encareceu 3,83% nos últimos 30 dias. O grupo abrange três itens: refeição, lanches e sorvetes. Com acréscimo de 4,4% no mês, a refeição  foi o item […]

Continue lendo...