Prato Equilibrado – Preço de alguns carboidratos está mais em conta que o arroz

A coordenadora de pesquisa do IPEAD/UFMG, Thaize Martins, concedeu entrevista a TV Globo, por meio do MG1 e repercutiu a pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor que registrou aumento no preço do arroz. Os principais fatores que justificam o aumento são: aumento da demanda nacional, problemas nas regiões de cultivo e o aumento do dólar, explicou Thaize. Publicado em 24 de setembro de 2020 por MG1 Globoplay.

Continue lendo...

Especialista dá dicas para economizar nas compras de alimentos

A disparada nos preços dos alimentos tem afetado a mesa e pesado no bolso de muitos brasileiros. O preço dos alimentos foi destaque para a alta de 0,24% inflação oficial do país em agosto. No bate-papo de economia desta terça-feira (15) no canal do Portal Uai no Youtube, a economista Thaize Martins, coordenadora de Pesquisas e Desenvolvimento da Fundação Ipead, vinculada à UFMG, deu dicas de alimentos que não foram afetados pela inflação. A alta de preços atingiu a maioria dos itens de alimentação, mas o arroz e o óleo se destacaram. Em Belo Horizonte, esses dois itens registraram em agosto alta de 2,97% e 6,18 %, respectivamente. No acumulado do ano, a elevação foi ainda mais acentuada: 23,12% e 22,80%. Thaize explica que um conjunto de fatores […]

Continue lendo...

Repercussão da pesquisa da cesta básica do mês de agosto de 2020

Itens básicos, como leite e arroz, devem manter alta de preços pelo resto do ano Especialistas do setor avaliam que, mesmo que haja quedas, preços já subiram tanto que não voltarão rapidamente a patamares anteriores à pandemia Todos os anos, é esperado que o preço de alguns alimentos nas prateleiras de supermercados se elevem devido às entressafras — o período entre a produção do item, como o intervalo entre colheitas. Mas, em 2020, a pandemia de Covid-19 se tornou um fator a mais nessa equação e faz preços do arroz, leite e óleo de soja dispararem, por exemplo. Para especialistas ouvidos por O TEMPO, não há tendência de queda significativa nos valores pelo menos até o final deste ano. Ao mesmo […]

Continue lendo...

Repercussão dos índices das pesquisas do mês de agosto de 2020

A Coordenadora Thaize Martins concedeu entrevista, ao vivo, à rádio América nesta manhã (08/set) e repercutiu os dados das pesquisas realizadas pela Fundação IPEAD/UFMG no mês de agosto de 2020. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Fonte: Rádio América AM – Publicado em 08/09/2020 por meio do programa Tribuna Livre.

Continue lendo...

Após duas quedas consecutivas, preço da cesta básica volta a subir em BH; preço passa de R$ 478

A rádio Itatiaia entrevistou a Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento do IPEAD/UFMG, Thaize Martins, e repercutiu as pesquisas da cesta básica, custo de vida e do índice de confiança do consumidor de Belo Horizonte realizadas no mês de agosto de 2020. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 04/09/2020 – Reportagem de Mônica Miranda.

Continue lendo...

Inflação em BH aumenta 0,44% com pressão da gasolina

O custo de vida, em Belo Horizonte, está mais oneroso. De acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em agosto, foi registrada variação positiva de 0,44%, frente a julho. Em agosto, a principal influência para o aumento do custo de vida veio do reajuste no preço da gasolina, que variou 4,41%. No período, o custo com a cesta básica também aumentou, superando em 3,69% o valor praticado em julho. Os dados foram divulgados na sexta-feira (4) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG). Conforme o levantamento, na comparação anual o IPCA avançou 1,74%. A alta registrada nos últimos 12 meses é de 3,5%. Dentre os […]

Continue lendo...

Reabertura do comércio eleva otimismo do consumidor

Custo de vida e cesta básica aumentaram na Capital em agosto. Taxa selic é a menor da história, depois que Copom reduziu para 2% no início do mês passado Uma leve melhoria de humor do consumidor belo-horizontino foi registrada em agosto, segundo a Pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG/UFMG-Face, (Ipead) divulgadas na manhã de hoje. Os ítens “Situação Econômica do País” e “Emprego” foram os que mais contribuíram para os registros menos pessimistas.  O Índice de Confiança do Consumidor, ICC-BH, apresentou a segunda alta consecutiva no mês de agosto, mas permanece bem abaixo dos 50 pontos, nível que separa o pessimismo do otimismo, atingindo 36,26 pontos. O percentual foi o maior observado após implementação de medidas de combate à […]

Continue lendo...

Repercussão dos índices das pesquisas do mês de agosto de 2020

A rádio Inconfidência repercutiu dados da pesquisas realizadas pela Fundação IPEAD/UFMG no mês de agosto de 2020. “Foi possível perceber um aumento no custo de vida. A inflação de BH medida pelo IPCA ficou em 0,44% no mês comparando agosto com julho. Tivemos um destaque da gasolina comum, que foi um aumento de 4,41%, a que mais contribuiu para essa alta no mês”. Clique abaixo e ouça o áudio disponibilizado pela Coordenadora de Pesquisas e Desenvolvimento, Thaize Martins.  Fonte: Rádio Inconfidência – Publicado em 04/09/2020.

Continue lendo...

Divulgação índices do mês de agosto de 2020 – Fundação IPEAD/UFMG

O IPEAD/UFMG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de agosto de 2020 e disponibilizar especialistas para prestar esclarecimentos e conceder entrevistas. Destaques: O Índice de Confiança do Consumidor, ICC-BH, apresentou a segunda alta consecutiva no mês de agosto, mas ainda permanece bem abaixo dos 50 pontos, nível que separa o pessimismo do otimismo, atingindo 36,26 pontos. As componentes “Situação Econômica do País” e “Emprego” foram as que mais contribuíram para a melhora do humor dos consumidores belo-horizontinos no mês de agosto, que se mostraram menos pessimistas. O ICC-BH de agosto, 36,26 pontos, foi o maior observado após implementação de medidas de combate à pandemia do Covid-19 (abril = 30,76, maio = 33,44, junho = 33,15, julho = 35,20, […]

Continue lendo...

Repercussão da pesquisa da 1ª quadrissemana de agosto de 2020

Arroz, leite e óleo de soja são os vilões da vez nas prateleiras dos supermercados de Belo Horizonte Safra recorde no Estado; redução geral na média dos preços dos alimentos in natura em Belo Horizonte, mas aumentos nas gôndolas dos supermercados. Pesquisa do site Mercado Mineiro e do aplicativo comOferta mostrou que, na contramão da tendência do mercado, três itens fundamentais na mesa do consumidor tiveram alta expressiva nos últimos quatro meses: arroz, óleo de soja e leite. Nos três casos, principalmente por fatores ligados à produção e ao cenário econômico. Com o arroz, a comparação dos preços médios entre abril e o começo de agosto revelou elevação de até 28%. O que se explica por uma situação similar à […]

Continue lendo...