Gasolina mais barata faz inflação recuar em BH pela primeira vez desde 2020

Combustível caiu 18% em julho, segundo o Ipead, e ajudou no recuo de 0,27% observado no IPCA em BH Impactado pela redução no preço da gasolina, o custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), recuou 0,27% em julho, pela primeira vez desde maio de 2020. Pesquisa mensal divulgada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis (Ipead) da UFMG mostra que apesar da redução no mês, o acumulado da inflação nos últimos 12 meses na capital é de 10,89%. A queda observada está relacionada à diminuição de 18,12% no preço da gasolina, após a Lei Complementar que limitou a alíquota do ICMS sobre o combustível, telecomunicações e energia no Brasil. Em […]

Continue lendo...

IPEAD/UFMG: queda no preço da gasolina contribui para recuo do custo de vida em Belo Horizonte

Capital mineira também registra, em julho, variação negativa no custo da cesta básica e alta na intenção de presentear no Dia dos Pais O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), recuou, apresentando uma queda de 0,27% no mês de julho. O produto de maior contribuição para a redução do custo de vida foi a Gasolina Comum, com queda de 18,12% no mês. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços realizada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG (IPEAD/UFMG). Os estudos completos podem ser encontrados no site do IPEAD.  Os maiores destaques, em termos de variação, foram as quedas de 4,69% para Transporte, Comunicação, Energia Elétrica, Combustíveis, […]

Continue lendo...

Belo Horizonte registra deflação de 0,27% em julho

Após mais de dois anos, a inflação voltou a ter variação negativa em Belo Horizonte. Em julho, o custo de vida na Capital, medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), recuou 0,27%. A redução se deve, principalmente, à queda de 18,12% no preço da gasolina no mês, resultado da redução da alíquota do ICMS de 31% para atuais 18%.  Apesar da deflação em julho, nos últimos 12 meses o índice se manteve em dois dígitos, com alta de 10,74%, e nos sete primeiros meses do ano subiu 5,83%. Os dados são da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), vinculada à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Até o momento, a tendência, para agosto, é […]

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês julho/22 + Pretensão de compra Dia dos Pais – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de julho de 2022. Destaques: – O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, recuou, apresentando uma queda de 0,27% no mês de julho. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados. Os maiores destaques, em termos de variação, foram as quedas de 4,69% para Transporte, Comunicação, Energia Elétrica, Combustíveis, Água e IPTU e 1,47% para Alimentos in natura. No sentido oposto, destacam-se as altas de 6,08% para Alimentos elaboração primária, 3,70% para Bebidas em bares e restaurantes, 2,12% para Artigos de residência, 1,73% para Alimentos industrializados, 1,73% para Alimentação […]

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês maio/22 e Pretensão de compra para o Dia dos Namorados – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem até este veículo de comunicação divulgar, em primeira mão, os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de maio de 2022. Destaques: – O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, avançou, apresentando um aumento de 0,07% no mês de maio. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados. Os maiores destaques, em termos de variação, foram as altas de 7,42% para Vestuário e complementos, 1,38% para Alimentos elaboração primária e 1,18% para Alimentos industrializados. No sentido oposto, destaca-se a queda de 8,39% para Alimentos in natura. – O produto de maior contribuição para o aumento no custo de vida em […]

Continue lendo...

Ipead/UFMG: BH registra alta na intenção de presentear no Dia das Mães e aumento no custo de vida com preço da alimentação

Desenvolvida anualmente pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG (Ipead/UFMG), a pesquisa especial Pretensão de compra para o Dia das Mães de 2022, aplicada juntamente com o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de Belo Horizonte, mostra que a maioria dos entrevistados, 59,52%, pretende presentear a mãe ou alguma pessoa próxima no Dia das Mães, comemorado neste domingo, dia 8 de maio, o que significa uma alta de 16,77% em relação ao ano passado. Dentre os consumidores que pretendem presentear, observou-se que o valor médio dos presentes a serem adquiridos em 2022 está superior ao de 2021, alta de 6,97%, sendo o valor médio apurado igual a R$95 neste ano, enquanto no ano anterior o valor foi de […]

Continue lendo...

Inflação de BH avançou 0,86% em abril, aponta Ipead

Com uma alta de 11,54%, o tomate foi um dos principais pesos no aumento do custo da cesta básica na capital mineira | Crédito: Charles Silva Duarte/Arquivo DC O custo de vida, medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), teve alta em Belo Horizonte, apresentando variação de 0,86% no mês de abril, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais  (Ipead/UFMG). A inflação acumulada nos últimos 12 meses está em 11,33%, bem acima do centro da meta do Banco Central, de 3,5%. A cesta básica rompeu a barreira dos R$ 700, consolidando os alimentos como vilões do aumento de preços. O valor da cesta em abril foi de R$ 716,26, equivalente a […]

Continue lendo...

Divulgação dos índices de abril/2022 + Pretensão de compra para o Dia das Mães – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar para toda sociedade e imprensa, em primeira mão, os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de abril de 2022. Destaques: – O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, avançou, apresentando um aumento de 0,86% no mês de abril. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados. Os maiores destaques, em termos de variação, foram as altas de 4,06% para Alimentos industrializados, 3,82% para Alimentos elaboração primária, 2,32% para Vestuário e complementos, 2,07% para Alimentação em restaurante, 1,96% para Saúde e cuidados pessoais, 1,26% para Artigos de residência. No sentido oposto, destaca-se a queda de 1,22% para Bebidas em bares […]

Continue lendo...

Ipead/UFMG: Páscoa tem alta expressiva em valor de ovos de chocolate, bacalhau e batata

Em Belo Horizonte, o aumento anual no preço médio dos ovos de Páscoa (13,69%) foi maior do que a inflação do período (10,83%). É o que demonstram os resultados da Pesquisa Especial da Páscoa, realizada anualmente pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG (Ipead/UFMG) com objetivo de apresentar, de forma ampla e gratuita, informações estratégicas que possam subsidiar planos e ações dos consumidores no que se referem às compras de páscoa. Todos os dados podem ser conferidos no site do Ipead. O custo médio dos ovos de chocolate pesquisados está em torno de R$ 44,83 a unidade. A marca Lacta apresentou a menor variação de preços em relação aos praticados em 2021 (7,89%). Já a dispersão entre os valores mínimo e máximo dos ovos de Páscoa foi menor do que o apurado […]

Continue lendo...

Dívidas e inflação engolem 13º salário do trabalhador em Minas

A disparada da inflação – que deve fechar 2021 em 10,04% – e o achatamento de renda da população fizeram evaporar o 13° dos trabalhadores em Minas. Ontem foi o último dia para os patrões depositarem a parcela final do abono natalino: no total, o benefício injetou R$ 233 bilhões na economia do país, sendo R$ 21,4 bilhões na mineira, calcula o Dieese. Tudo indica, porém, que mal chegou ao bolso, o dinheiro foi comprometido. Em Belo Horizonte, 88,6% dos moradores estavam endividados em outubro, segundo pesquisa da Fecomércio, e um levantamento da Fundação Ipead/ UFMG mostrou que a maioria dos trabalhadores pretendia usar o salário extra para quitar dívidas e pagar contas em 2021.  Foi exatamente o que fez Alexandra dos Santos, […]

Continue lendo...