Inflação em setembro é a mais alta para o mês desde 2015

A inflação oficial registrada em setembro foi a mais alta para o mês desde 2015, tanto em Belo Horizonte (0,37%) quanto no país (0,48%). O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – que mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos – desse mês na capital mineira foi superior também ao verificado em setembro do ano passado (0,27%). “Em 2016, a variação foi de 0,22% no mês e em 2015, a alta foi de 0,52%”, diz a coordenadora de pesquisas da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Fundação Ipead), Thaize Martins. No mês passado, a taxa foi puxada pelos combustíveis no país e em Belo Horizonte. Os […]

Continue lendo...

Confiança recua em Belo Horizonte

Por Ana Carolina Dias Schenk A confiança dos consumidores belo-horizontinos diminuiu no mês de setembro em relação a agosto de 2018. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), registrou 34,56 pontos, uma queda de 1,31% na comparação com o mês anterior. Além disso, o índice permaneceu abaixo dos 50 pontos, nível que separa o pessimismo do otimismo. Entre os componentes do indicador, o Índice de Expectativa Econômica (IEE) para setembro apresentou uma queda de 1,34% na base comparativa com agosto. Os itens que influenciaram a retração foram o Emprego, com variação negativa mensal de 10,09% e Inflação, com redução de 10,40% no mês. “A preocupação dos […]

Continue lendo...

Divulgação dos Índices do mês de setembro de 2018 + Pesquisa Especial do Dia das Crianças – Fundação IPEAD/UFMG

Data da coletiva: 05/10/18 (sexta-feira)Horário: 15:00hEnd: Prédio da Faculdade de Ciências Econômicas – FACE, Campus UFMG Pampulha. Destaques: Pesquisa especial constata que o Dia das Crianças deste ano será mais aquecido que no ano de 2017. As componentes “Emprego” e “Inflação” foram as que mais contribuíram para a queda do ICC-BH do mês de setembro. Após queda em agosto, o custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, apresentou alta em setembro/2018, quando comparado com o mês anterior. O produto/serviço Gasolina foi o que mais contribuiu para a inflação registrada em setembro e já acumula alta superior a 20% no ano, enquanto o índice geral (IPCA) permanece dentro da meta de 4,5% no mesmo período. O custo da cesta básica apresenta a terceira queda consecutiva no mês de setembro/2018. Na última reunião do COPOM (18 e 19 de setembro), a taxa básica de juros, SELIC, foi mantida […]

Continue lendo...

Confiança do consumidor recua 5,28%

A proximidade das eleições pode estar interferindo no Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de Belo Horizonte, também divulgado ontem pela Fundação Ipead/UFMG. Em agosto, o indicador teve queda de 5,28% na comparação com o mês anterior, atingindo 35,02 pontos. O ICC varia de 0 a 100, sendo que o valor 50 demarca a situação de pessimismo e otimismo. De acordo com o levantamento, a avaliação da situação econômica do País foi o item com pior avaliação, atingindo patamar de 21,43. Segundo a coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento do Ipead/UFMG, Thaize Martins, com a proximidade da eleição, as pessoas ficam mais reflexivas sobre a situação do País. “O início das campanhas eleitorais, em 16 de agosto, pode ter influenciado no […]

Continue lendo...

Consumidor ainda está cauteloso

Os consumidores belo-horizontinos se mostraram mais confiantes em julho deste ano e o resultado positivo trouxe expectativas positivas para o Dia dos Pais. O Índice de Confiança do Consumidor de julho de 2018, divulgado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead , alcançou 36,97 pontos, alta de 4,52% na comparação com o mês anterior. Apesar disso, o indicador permanece abaixo dos 50 pontos, o que ainda indica que os consumidores não estão otimistas Entre os componentes do ICC, o Índice de Expectativa Financeira (IEF) registrou aumento de 6,57% em relação ao mês anterior, com destaque para o componente de Pretensão de Compra, que subiu 14,81% na comparação mensal e influenciou diretamente o cálculo geral […]

Continue lendo...