BH fecha julho com alta de 0,68% na inflação, segundo Ipead

Custo de vida fechou a quarta semana do mês com ligeira baixa em relação ao apurado na terceira quadrissemana, que marcou 0,71% de alta O mês de julho encerrou com inflação de 0,68% em Belo Horizonte, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG). O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é referente à quadrissemana de julho e considera todas as semanas anteriores e considera os gastos de famílias com renda de um a 40 salários mínimos.  Ainda de acordo com Ipead, para famílias com renda de até cinco salários o custo de vida ficou menos caro, com elevação de 0,36%. A inflação acumulada dos últimos 12 meses ficou em 3,98%, portanto, dentro da meta estabelecida […]

Continue lendo...

Divulgação dos índices do mês de julho de 2019 – Fundação IPEAD/UFMG

Boa tarde,  É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem até este veículo de comunicação divulgar, em primeira mão, os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de julho de 2019 e disponibiliza profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários.  Destaques: O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, subiu 0,68% no mês de julho/2019 ao ser comparado com o mês de junho. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados. Os maiores destaques do mês, em termos de variação, foram as as altas de 1,94% para Vestuário e complementos o e de 1,89% para Despesas pessoais. O mês de julho permaneceu com a inflação […]

Continue lendo...

Prato feito e ovo extra na corrida dos preços

Para a dona de casa que tenta encaixar, aqui e acolá, a lista de compras no orçamento da família, são preços quase que pela hora da morte Num dos circuitos mais conhecidos do prato feito  em Belo Horizonte, – o Hipercentro da capital –, os preços decolaram acompanhando o voo indesejável, neste ano, do feijão, da batata-inglesa e, mais recentemente, do ovo de galinha. Esse tão admirado substituto da carne, que também já enfrentou seus picos em 2019, agora, não tem pudor de apertar o bolso do cliente. A tradicional refeição do mineiro, e, claro, do brasileiro, incluindo o arroz com feijão, couve, macarrão e um ovo frito,  põe na mesa a conta de R$ 17. O freguês que desejar […]

Continue lendo...

Pesquisa especial Dia dos Pais

A Rádio Inconfidência por meio da repórter Desirée Miranda, entrevistou Thaize Martins, Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento da Fundação IPEAD-UFMG, e repercutiu a pesquisa especial do Dia dos Pais. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Fonte: Rádio Inconfidência – Publicado em 23/07/2019 por Desirée Miranda.

Continue lendo...

Dia dos Pais – Pesquisa mostra que menos filhos vão comprar presente pra comemorar data

A TV Globo Minas por meio do MG2 entrevistou a Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento do IPEAD, Thaize Martins, e repercutiu (27/julho) a pesquisa especial de Pretensão de compra para o Dia dos Pais deste ano. Clique abaixo e assista a entrevista completa: Fonte: TV Globo Minas por meio MG2 – Edição de sábado, 27/07/2019.

Continue lendo...

Dia dos Pais ‘magrinho’: só 41% dos consumidores de BH irão presentear neste ano

Pesquisa realizada pelo IPEAD – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais – aponta que apenas 41,9% dos consumidores de Belo Horizonte pretendem presentear no Dia dos Pais. O percentual é o mais baixo dos últimos quatro anos. O valor médio dos presentes também diminuiu, passando de R$ 91,19 para R$ 86,08. Apesar da baixa no valor médio, a maioria dos belo-horizontinos que pretende comprar presentes no Dia dos Pais (36%) espera gastar entre R$ 101 e R$ 150. O percentual é mais alto que o registrado em 2018, quando 35% dos consumidores da capital pretendiam desembolsar esse valor. O orçamento é mais reduzido para 27% dos entrevistados pelo IPEAD, que pretendem gastar até R$ 50 com cada presente para o Dia […]

Continue lendo...

Consumidores da capital continuam pessimistas, aponta o ICC do IPEAD

A confiança do consumidor belo-horizontino se manteve estável no mês de julho, resultado de uma percepção positiva da inflação e, ao mesmo tempo, uma pretensão de compra mais baixa no período. Na comparação de julho com junho deste ano, o Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte (ICC), divulgado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), aumentou 0,96%, alcançando os 35,70 pontos e permanecendo abaixo da linha dos 50 pontos, que separa o pessimismo do otimismo. A componente de percepção dos consumidores sobre a inflação alavancou o ICC com aumento de 16,16% em relação ao mês anterior. O Índice de Expectativa Econômica (IEE) apresentou uma elevação de 2,84% na mesma base comparativa. Já […]

Continue lendo...

Energia impulsiona inflação em BH em Junho

A inflação em Belo Horizonte registrou alta de 0,16% em junho, impulsionada principalmente pela tarifa de energia elétrica, que apresentou elevação de 7,20% no período. No acumulado de 12 meses, o indicador atingiu 3,96%, sendo a primeira vez que ficou abaixo da meta para o ano, que é de 4,25%. No primeiro semestre de 2019, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo(IPCA) na Capital apresentou incremento de 2,52%. Os dados foram divulgados ontem pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais, ligada à Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG). Coordenadora de pesquisa da Ipead/UFMG, Thaize Martins explica que o índice no acumulado de 12 meses ficou abaixo da meta principalmente porque deixou de refletir o impacto […]

Continue lendo...

Pesquisa da Cesta Básica

A rádio Itatiaia entrevistou a Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento da Fundação IPEAD-UFMG, Thaize Martins, e repercutiu a Pesquisa da Cesta Básica. Clique abaixo e ouça a entrevista completa: Título: Preço da cesta básica dispara e revolta população de BH: ‘Brasileiro vai começar passar fome’ Fonte: Rádio Itatiaia – Reportagem de Clever Ribeiro – Publicado em 22/06/2019.

Continue lendo...

Dispara o custo da cesta básica em BH; preço dos produtos quase dobrou em 10 anos

“A solução é pesquisar, reduzir o consumo de determinados produtos ou substituí-los por outros”, aconselha o representante comercial Sérgio Soares, de 55 anos, diante de duas estatísticas divulgadas ontem sobre o custo da cesta básica em Belo Horizonte. Na primeira, a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG) constatou que o preço da chamada ração mínima quase dobrou em 10 anos.  Na segunda, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) concluiu que o morador da capital que recebe um salário mínimo (R$ 998) trabalha quase 94 horas por mês para adquirir uma cesta básica. “O preço dela quase dobrou em 10 anos. Avançou de R$ 225,76, em maio de 2009, para R$ 445,09 […]

Continue lendo...