Tarifa de ônibus na Capital será de R$4,50

A passagem de ônibus em Belo Horizonte sofrerá um aumento de cerca de 11% a partir do próximo domingo (30), passando dos atuais R$ 4,05 para R$ 4,50, segundo informou a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). O reajuste ocorre depois da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) apresentar os resultados de uma auditoria no sistema de transporte coletivo da Capital e de três reuniões com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH). Após um ano sem aumento da passagem, as empresas de ônibus aceitaram a proposta da prefeitura de contratar 500 agentes de bordo e adquirir 300 novos ônibus com ar-condicionado e suspensão a ar em contrapartida à elevação. O último reajuste […]

Continue lendo...

Capital – Em Belo Horizonte, a inflação também caiu em novembro, com o IPCA mostrando retração de 0,20%

Em Belo Horizonte, a inflação também caiu em novembro, com oIPCA mostrando retração de 0,20%, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais, vinculada à Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG). Essa foi a maior queda registrada para o mês de novembro desde 1994. De acordo com a coordenadora de pesquisa e desenvolvimento do Ipead/UFMG, Thaize Martins, a queda no custo de vida registrada em novembro não é usual, já que esse mês e dezembro são marcados pelas altas dos preços. O principal diferencial este ano foi a queda no preço da energia elétrica – com redução próxima de 8% -, devido à elevação dos índices de chuva e da mudança da bandeira tarifária de […]

Continue lendo...

Ipead UFMG divulga índices de preços de novembro e Pesquisa Especial do Natal

O Ipead UFMG realiza no dia 6 de dezembro, às 15h, em entrevista coletiva à imprensa, divulgação de índices de preços de novembro e dados sobre o Natal. Segundo informações antecipadas pelo órgão, o custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, apresentou a maior queda já registrada para o mês de novembro, desde 1994. O produto/serviço energia elétrica foi o que mais contribuiu para a deflação registrada em novembro, com redução próxima a 8% no mês, resultado da alteração da bandeira vermelha para amarela. Presentes Pesquisa especial constata que a maior parte dos entrevistados pretende presentear alguma pessoa no natal, sendo esse percentual o  mais alto dos últimos quatro anos. O IPCA permanece dentro da meta de 4,5%, […]

Continue lendo...

Gasolina e energia puxam inflação de BH para baixo

Resultado de -0,2% é maior queda para novembro desde 94 Embora o consumidor nem sempre sinta diretamente no bolso, alguns preços estão caindo. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) da cidade de Belo Horizonte, que mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos, apresentou variação negativa de 0,2% em novembro. Segundo a Fundação Ipead/UFMG, que calcula o índice, foi a maior queda já registrada para o mês de novembro desde 1994. A última deflação observada na pesquisa para esse mesmo mês ocorreu em 2003. A energia elétrica foi o item o que mais contribuiu para a deflação, com redução próxima a 8% no mês, resultado da alteração da bandeira tarifária vermelha […]

Continue lendo...

Convite para Coletiva – Divulgação dos índices do mês de novembro de 2018 + Pesquisa Especial do Natal – Fundação IPEAD/UFMG.

Data da coletiva: 06/12/2018 (quinta-feira)Horário: 15:00 horasEnd: Av. Presidente Antônio Carlos, 6.627 – Campus da UFMG Pampulha – Prédio da FACE Destaques: O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, apresentou a maior queda já registrada para o mês de novembro, desde 1994. O produto/serviço energia elétrica foi o que mais contribuiu para a deflação registrada em novembro, com redução próxima a 8% no mês, resultado da alteração da bandeira vermelha para amarela. Pesquisa especial constata que a maior parte dos entrevistados pretende presentear alguma pessoa no natal, sendo esse percentual o  mais alto dos últimos quatro anos. O IPCA permanece dentro da meta de 4,5%, no acumulado do ano, e recuou no acumulado dos últimos 12 meses,  estando abaixo de 5%. As componentes “Emprego” e “Situação Econômica do País” foram as que mais contribuíram para o aumento do ICC-BH do mês de novembro ,com variação superior a 14%. O custo da cesta básica apresenta nova alta no mês de novembro/2018. O principal responsável pelo aumento do preço da  cesta  foi o “Tomate Santa Cruz”. A taxa básica de juros, SELIC, permanece em 6,50% ao ano desde a última reunião do COPOM. Trata-se da menor de toda a série histórica do Banco Central, iniciada em junho de 1996. Salientamos que os responsáveis pelas pesquisas estão à disposição para apresentar os resultados, esclarecer dúvidas, gravar matéria específica para seu veículo de comunicação e agendar inserções em programas ao vivo, caso haja interesse.

Continue lendo...

Atraso de salário deve disparar inadimplência neste Natal

Em quatro anos, o número de inadimplentes no país cresceu 5,4 milhões. Em setembro de 2018, ele chegou a 62,4 milhões de pessoas, conforme levantamento do SPC Brasil. É o patamar mais alto para o mês de setembro desde que a pesquisa começou a ser feita, em 2015. A combinação de inadimplência alta, salários atrasados de servidores públicos de Minas Gerais, agravada pela redução na quantidade de pessoas que devem receber o 13º no Estado, pode explodir no Natal. Sem dinheiro, não há consumo, e as vendas ficarão abaixo do esperado – apesar de levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apontar um desempenho estável das vendas deste Natal em relação a 2017. Segundo pesquisa realizada pela Fundação Instituto […]

Continue lendo...