Divulgação índices do mês de novembro de 2020 + Pesquisa especial do Natal – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de novembro de 2020 + a pesquisa especial do Natal. A Fundação disponibiliza profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários. Destaques: Neste período foi realizada uma pesquisa especial sobre a pretensão de compra para o Natal, que mesmo diante do ano de pandemia, se mostrou estar mais aquecido que o ano de 2019 devido ao aumento de 3,81% na intenção de presentear e a alta de 33,22% no valor do ticket médio por presente, ficando igual a R$ 111,86 em 2020. Após a estabilidade observada no mês de outubro, o Índice de Confiança do Consumidor, ICC-BH, apresentou alta de 1,93% no mês de novembro. No […]

Continue lendo...

No calor da inflação

O pesadelo da alta de preços assombra a cozinha dos brasileiros Números e índices econômicos são frios. Por isso, causa pouca comoção quando se fala que o Boletim Focus do Banco Central revisou a projeção da inflação oficial para 3,53%, na sétima alta semanal do IPCA. Mas não há nada de insensível na perda de poder aquisitivo da população e da alta do custo de vida, como bem mostram os mais de R$ 80 pagos por um botijão de gás, em média, na capital mineira. O levantamento de preços do Mercado Mineiro, divulgado no mesmo dia do Boletim Focus, põe no papel o que os cidadãos vêm sentindo, pelo menos desde julho quando o vasilhame podia ser encontrado por até R$ […]

Continue lendo...

Valor da cesta básica em Belo Horizonte chega a maior valor da história em outubro

No mês passado, outubro, o custo da cesta básica teve uma alta de 6,12% em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, chegando a custar R$520,79. O crescimento foi comparado ao mês de setembro. De acordo com Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG), essa é a primeira vez na história que o valor da cesta ultrapassa o valor de R$500. A cesta básica, que representa os gastos dos trabalhadores adultos com a alimentação, custava cerca de R$490,74, em setembro. Houve um aumento de preços do chã de dentro (4,91%), o tomate santa cruz (21,90%) e da banana caturra (13,57%) que ajudaram na elevação dos preços. A coordenadora de pesquisa do Ipead, Thaize Martins afirma que “Dos 13 itens que compõem a cesta, só […]

Continue lendo...

Custo da cesta básica em BH sobe 23,64% chegando a R$520,79; É o maior aumento em 26 anos

A TV Band MG, por meio do Jornal da Band, repercutiu no dia 10 de novembro de 2020 a pesquisa da cesta básica realizada pelo IPEAD/UFMG no mês de outubro/2020. Conforme estudo realizado pela fundação foi a primeira vez que o valor da cesta básica ultrapassou o patamar de R$500,00 atingindo o valor de R$520,79 desde de junho de 1994. Assista a entrevista completa clicando abaixo: Fonte: TV BAND MG – Publicado em 10 de novembro de 2020.

Continue lendo...

Nas alturas – Preço da carne continua aumentado para consumidores

A TV Globo Minas, por meio do Bom Dia Minas, entrevistou, ao vivo, a coordenadora de pesquisa do IPEAD/UFMG, Thaize Martins, e repercutiu a pesquisa de preços da carne realizada no mês de outubro/2020. Assista a entrevista completa clicando abaixo. Publicado por TV Globo/ Bom Dia Minas – Edição de sexta feira, em 06 de novembro de 2020 por Globoplay.

Continue lendo...

Valor da cesta básica em Belo Horizonte chega a maior valor da história em outubro

No mês passado, outubro, o custo da cesta básica teve uma alta de 6,12% em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, chegando a custar R$520,79. O crescimento foi comparado ao mês de setembro. De acordo com Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG), essa é a primeira vez na história que o valor da cesta ultrapassa o valor de R$500. A cesta básica, que representa os gastos dos trabalhadores adultos com a alimentação, custava cerca de R$490,74, em setembro. Houve um aumento de preços do chã de dentro (4,91%), o tomate santa cruz (21,90%) e da banana caturra (13,57%) que ajudaram na elevação dos preços. A coordenadora de pesquisa do Ipead, Thaize Martins afirma que “Dos 13 itens que compõem a cesta, só […]

Continue lendo...

Inflação avança 0,69% na Capital

O custo de vida na capital mineira continua subindo. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou variação positiva de 0,69% em outubro frente a setembro. No mês passado, a principal influência para o aumento da inflação veio dos alimentos in natura, cujos preços saltaram 6,08% de um mês para outro. Com o resultado, no acumulado do ano, a variação chegou a 3,11% e, nos últimos 12 meses, 4,73%, superando o centro da meta de 4%. De acordo com a coordenadora de pesquisa do Ipead, Thaize Martins, o comportamento já era esperado, uma vez que o cenário não se alterou. E a perspectiva é que o índice encerre o ano próximo ou acima da meta. “Permanecem a pandemia, o […]

Continue lendo...

Cesta básica passa de R$500 pela primeira vez na história de BH; custo de vida é o mais caro em toda pandemia

Pela primeira vez, o custo da cesta básica passou de R$ 500 em Belo Horizonte, conforme dados divulgados pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead-MG). A pesquisa também aponta alta no custo de vida do belorizontino, que é o maior desde o início da pandemia. Conforme a coordenadora de pesquisa e desenvolvimento Thaize Martins, os preços do tomate Santa Cruz (alta de 21,9%), da carne bovina chã de dentro (alta de 4,9%), da banana caturra (alta de 13,57%), do feijão (alta de 5,40%) e do arroz (alta de 10%), puxaram o aumento no valor da cesta básica. “Trata-se da terceira alta consecutiva. A cesta básica chegou ao patamar de R$ 520,79 no mês de outubro. […]

Continue lendo...

Cesta básica passa de R$500 na capital, pela primeira vez, e consome meio salário mínimo

O custo da cesta básica em Belo Horizonte, em outubro, ultrapassou pela primeira vez o patamar dos R$ 500, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (5) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis da UFMG (Ipead/UFMG). O valor agregado de 13 produtos básicos consumidos mensalmente por um trabalhador adulto, conforme o Decreto-Lei 399/38, apresentou variação positiva de 6,12% em relação a setembro, quando chegou a R$ 490,74. Com isso, atingiu R$ 520,79, equivalente a praticamente metade (49,84%) do salário mínimo. Ainda segundo o Ipead/UFMG, o custo da cesta apresentou a terceira alta consecutiva este ano, com variação acumulada de 23,64% nos últimos 12 meses – aproximadamente cinco vezes maior do que a inflação do período. Os principais responsáveis pela elevação foram a chã […]

Continue lendo...