Divulgação dos índices do mês julho/21 – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG vem divulgar, em primeira mão, para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizadas no mês de julho de 2021. A Fundação disponibiliza profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários. Destaques: O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, avançou no sétimo mês do ano, apresentando um aumento de 0,54% no mês de julho. O resultado foi obtido a partir da pesquisa de preços dos produtos/serviços que são agrupados em 11 itens agregados, sendo os maiores destaques, em termos de variação, as altas de 3,83% para Alimentação em restaurante, de 2,70% para Alimentos elaboração primária, de 1,31% para Bebidas em bares […]

Continue lendo...

Inflação registra avanço de 4,2% no acumulado do ano na Capital

Os produtos administrados, ou seja, gastos com transporte, comunicação, energia elétrica, combustíveis, água e impostos habitacionais seguem como principais responsáveis pela elevação do custo de vida na capital mineira. Conforme o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de Belo Horizonte, a inflação avançou 0,49% em junho na comparação com maio, tendo como principais responsáveis o custo com material para pintura e a tarifa de energia elétrica. Os dados foram divulgados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG) e mostram que o aumento dos preços na cidade chegou a 4,2% entre janeiro e junho de 2021. Já no acumulado dos últimos 12 meses, a elevação foi de 8,23%. […]

Continue lendo...

Consumidor deve gastar mais com presente para o Dia dos Namorados

O IPEAD, por meio do Gerente de Pesquisa, Eduardo Antunes, concedeu entrevista para a Rádio Itatiaia e repercutiu as pesquisas realizadas no mês de maio de 2021. A reportagem completa está disponível abaixo: Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 03/06/2021 por Cléver Ribeiro.

Continue lendo...

Alta nos Preços – Inflação acumulada em BH nos últimos 12 meses é de 8,05%, diz pesquisa

Elevação nos números mostraram que custo de vida na capital apresentou alta de 0,75% mês passado, ao ser comparado com abril. Variação em 2021 foi de 3,69% A inflação acumulada em BH nos últimos 12 meses, medida pelo Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA), fechou em 8,05% em maio, de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira (1º/6) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG).  Os números mostraram que o custo de vida na capital mineira apresentou alta de 0,75% mês passado ao ser comparado com abril. A variação em 2021 foi de 3,69%. A pesquisa indicou que as maiores altas de preço no período foram do pão francês (6,53%), mão de obra (3,66%), seguro de veículos (2,75%), […]

Continue lendo...

Inflação desacelera em Belo Horizonte, e resultado de abril é três vezes menor do que de março

A rádio Itatiaia entrevistou o Gerente de Pesquisa da Fundação IPEAD, Eduardo Antunes, e repercutiu os resultados das pesquisas realizadas no mês de abril de 2021 + pesquisa especial de Pretensão de compra para o Dia das Mães. Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 05/05/2021 por Eustáquio Ramos.

Continue lendo...

Repercussão das pesquisas econômicas do mês de março/2021

A rádio BandNews FM repercutiu no dia 08 de abril de 2021 as pesquisas econômicas realizadas pela Fundação IPEAD/UFMG sobre o custo de vida, índice de confiança do consumidor e cesta básica de Belo Horizonte. Fonte: Rádio BandNews FM – Reportagem de Gabriele Álvares em 08/04/2021.

Continue lendo...

Retomada econômica no curto prazo é cada vez mais improvável

Em meio ao aumento de casos da Covid e de restrições sociais para contê-la, não é difícil perceber o clima de desconfiança entre os consumidores da capital, conforme apontado pelo ICC-BH medido em março pela Fundação Ipead/UFMG – o pior indicador para o mês (29,01, na escala de zero a 100) desde 2004. “Os produtos e serviços aumentaram muito de valor, de maneira geral, por causa da pandemia. E é terrível porque há muita gente sem trabalhar. E aqueles que estão trabalhando ainda sobem seus preços para compensar a redução do consumo”, afirmou a aposentada Mônica Rosa De Lorenzo, de 62 anos. Na tarde de quarta-feira (7), Mônica, que voltava a pé para casa de um supermercado na região Noroeste […]

Continue lendo...

Inflação e incerteza: março na capital teve os preços no teto e a confiança do consumidor no chão

Pesquisa divulgada ontem (07/abr) pela Fundação Ipead/UFMG sobre custo de vida e outros aspectos econômicos da capital, em março, mostrou dois indicadores com tendências diametralmente opostas que evidenciaram toda a gravidade da crise da Covid-19. De um lado, a inflação, medida pela variação de preços de 242 produtos e serviços em BH, subiu 1,24% sobre fevereiro – maior percentual registrado para o mês nos últimos seis anos. De outro, no período em que o comércio operou com as mais severas restrições decorrentes do combate à doença – ditadas por decretos da PBH e por indicações da ‘Onda Roxa’ do governo estadual –, o Índice de Confiança do Consumidor da capital (ICC-BH) atingiu 29,01 pontos, numa escala até 100 em que […]

Continue lendo...