Alimentos foram os vilões da inflação de BH em 2020

O grupo alimentação, com alta de 9,49%, contribuiu para a inflação de 5,03% na capital mineira no ano passado Os alimentos fecharam 2020 como os grandes vilões do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação de Belo Horizonte. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (06/01) pela Fundação Ipead/UFMG, a capital mineira terminou o ano com uma inflação de 5,03%, pressionada pela alta de 9,49% do grupo alimentação. Já os itens que mais pesaram para o aumento da inflação, no acumulado do ano passado, pertencem ao grupo dos produtos não alimentares (automóvel novo, excursões e empregado doméstico), com alta de 4,21%. Enquanto o grupo alimentação tem peso de 1,45 ponto percentual no índice total, o não-alimentar contribui com 3,58 p.p, representando 71,12% da contribuição total de 2020. Preços nos bares caem Em 2020, quatro de […]

Continue lendo...

Repercussão dos índices do balanço anual de 2020 e comparativo com anos anteriores – Fundação IPEAD/UFMG

O IPEAD/UFMG, por meio da Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento, Thaize Martins, concedeu entrevista para a rádio BandNews BH e repercutiu o Balanço das pesquisas de 2020 e o comparativo com anos anteriores. Fonte: Rádio BandNews BH – Publicado em 11/01/2021 por Gabriele Álvares.

Continue lendo...

Inflação avança 5,03% na Capital

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de Belo Horizonte apresentou crescimento de 1,25% em dezembro na comparação com novembro. Diante do último resultado de 2020, o avanço do IPCA no acumulado do ano passado foi de 5,03%, acima do centro da meta para o período, que era de 4%. Os dados foram divulgados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais da Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG). O resultado de 2020, conforme explica a coordenadora de pesquisas da entidade, Thaize Martins, foi dentro do esperado, de acordo com o que já estava sendo verificado ao longo dos últimos meses. “O aumento da inflação já previa essa alta acima do centro da meta”, salienta […]

Continue lendo...

Inflação fica acima da meta e avança 5,03% em Belo Horizonte em 2020

Alimentos e despesas pessoais contribuíram para o aumento do custo de vida na capital, impactado pela pandemia A inflação de Belo Horizonte, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), encerrou 2020 em 5,03%, acima da meta estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o ano, de 4%. Os alimentos e as despesas pessoais, que ficaram mais caros, contribuíram para os resultados, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (6) pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/ UFMG). Em 2019, a taxa foi de 5,23%. “Os alimentos tiveram uma alta impulsionada pela pandemia e diferentes fatores, como o aumento da demanda interna, a valorização do dólar, que fomentou a exportação de muitos produtos, […]

Continue lendo...

Repercussão dos índices do balanço anual de 2020 e comparativo com anos anteriores – Fundação IPEAD/UFMG

A Fundação IPEAD/UFMG, por meio da Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento, Thaize Martins, concedeu entrevista para a rádio Inconfidência e repercutiu as pesquisas realizadas no de 2020. Acompanhe a reportagem clicando abaixo. Fonte: Rádio Inconfidência – Publicado em 07/01/2021 por Leandro Siqueira e colaboração de Lina Rocha.

Continue lendo...

Custo de vida em BH fecha 2020 acima da meta, puxado pelas altas da cesta básica

A Fundação IPEAD/UFMG, por meio da Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento, Thaize Martins, concedeu entrevista para a rádio Itatiaia e repercutiu a pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor, Cesta básica e do Índice de Confiança do Consumidor realizadas em 2020. Acompanhe a reportagem completa, clicando abaixo: Fonte: Rádio Itatiaia – Publicado em 06/01/2021 por Camila Campos.

Continue lendo...

Divulgação índices do balanço anual de 2020 e comparativo com anos anteriores – Fundação IPEAD/UFMG

É com muita satisfação que o IPEAD/UFMG – Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de MG divulga para toda a sociedade e imprensa os resultados dos estudos/pesquisas realizados em 2020 e sua comparação com os anos anteriores. Nesta ocasião, a Fundação disponibilizará profissionais especialistas para atender às suas demandas e prestar os esclarecimentos necessários. Síntese dos dados que serão divulgados: O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, aumentou em dezembro/2020, sendo fortemente influenciado pelo aumento da tarifa da Energia Elétrica; O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, fechou o ano em 5,03%, acima do centro da meta definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), que era de 4%, podendo variar de 2,5% até 5,5% no ano de 2020; No acumulado […]

Continue lendo...

Minas 300 anos: a cada R$ 1 gasto dentro do Mineirão, R$ 5,57 são injetados na economia do Estado

O futebol em Minas Gerais caminha para 120 anos, a sua maior marca, o Mineirão, pouco mais de meio século, e o estádio está longe de ser apenas um equipamento esportivo, palco de alegrias ou decepções pelos resultados dos jogos nele realizados. É também um elemento integrado à economia do Estado e tem um papel importante nessa engrenagem, pois a cada R$ 1 gasto dentro dele, gera outros R$ 5,57 do lado de fora. No ano passado, por exemplo, o valor chegou a quase meio bilhão. Foram gastos R$ 82 milhões dentro do Mineirão, com um dispêndio de R$ 414 milhões fora das dependências da arena. Essa conta é resultado do estudo “Impactos socioeconômicos dos eventos realizados no Complexo do […]

Continue lendo...