Inflação em BH fecha 2018 em quase 5%; greve dos caminhoneiros pressionou elevação de preços

A greve dos caminhoneiros em maio e junho do ano passado, que provocou um desabastecimento no comércio e elevação especulativa de preços, levou a inflação na capital mineira a fechar em quase 5% em 2018. Dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead), órgão da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mostram que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 4,59%, acima dos 3,94% apurados em 2017. O grupo alimentação exerceu a maior pressão no IPCA. Outras contribuições para a elevação do índice vieram da alimentação em restaurante (7,23%), dos alimentos in natura (13,61%), de produtos de elaboração primária (3,02%), de alimentos industrializados (1,07%) e de bebidas em bares e restaurantes (4,75%).  […]

Continue lendo...

Cesta básica está mais cara; tomate e batata são os vilões da vez

A Rádio Itatiaia entrevistou a Coordenadora de Pesquisas e Desenvolvimento da Fundação IPEAD/UFMG e repercutiu sobre os resultados dos estudos/pesquisas realizados em 2018 e sua comparação com os anos anteriores. Fonte: Rádio Itatiaia por Camila Campos – Publicado em 08/01/2019.

Continue lendo...

Convite para Coletiva – Divulgação índices do balanço anual de 2018 e comparativo com anos anteriores – Fundação IPEAD/UFMG

Data da coletiva: 07/01/2019 (segunda-feira) Horário: 15:00 horas End: Av. Presidente Antônio, 6.627 – Campus da UFMG Pampulha – Prédio da FACE/UFMG. Síntese do balanço anual e comparativo com anos anteriores: O custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA e pelo IPCR, aumentou em dezembro/2018 e a inflação fechou o ano um pouco acima do centro da meta definida pelo Governo. No acumulado do ano de 2018, os itens que mais contribuíram para o aumento da inflação pertencem ao grupo dos produtos não alimentares, sendo eles Gasolina e Plano de saúde individual, em terceiro lugar tem-se a Refeição fora de casa, como destaque do grupo dos produtos alimentares. O ano de 2018 encerrou com a inflação acima da registrada em 2017, mas permaneceu dentro do limite superior da meta definida pelo Governo. O acompanhamento do custo […]

Continue lendo...

Usar o 13º para quitar dívidas pode evitar um prejuízo maior

Benefício que será pago no fim do mês pode ajudar a fugir de juros abusivos, como os do cartão Os recursos do 13º salário, que devem começar a cair nas contas dos trabalhadores agora no fim do mês, já têm destino certo para a maioria dos brasileiros: o pagamento de dívidas. A faxineira Maria do Rosário Campos, 40, não vê a hora de ver o benefício extra no orçamento. Mãe de dois meninos, um de 10 e outro de 5 anos, a faxineira usará o 13º para pagar parte dos débitos que tem. “Uma dívida no cartão de crédito,que era de R$ 500, se transformou em R$ 1.000 em menos de seis meses. Hoje, com os juros altos, eu escolho […]

Continue lendo...

Sonhos dos mineiros para 2019 vão de plano de saúde à casa própria

Esperança de melhora na economia traz à tona desejos que os brasileiros só poderão realizar com a retomada do emprego e da renda. Há planos ainda de dedicar mais tempo à família Índices de confiança são parâmetros usados por institutos de pesquisa para medir o otimismo ou pessimismo dos consumidores e empresários quanto aos rumos da economia a curto, médio e longo prazos. Em clima de despedida de 2018, ano conturbado do ponto de vista político e econômico, nas ruas de Belo Horizonte, as boas-vindas a 2019 rendem enredo parecido com o do samba Canta canta minha gente, de Martinho da Vila, com a confiança de que “a vida vai melhorar”. “Na empresa em que trabalho há uma esperança por […]

Continue lendo...

Tarifa de ônibus na Capital será de R$4,50

A passagem de ônibus em Belo Horizonte sofrerá um aumento de cerca de 11% a partir do próximo domingo (30), passando dos atuais R$ 4,05 para R$ 4,50, segundo informou a Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). O reajuste ocorre depois da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) apresentar os resultados de uma auditoria no sistema de transporte coletivo da Capital e de três reuniões com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH). Após um ano sem aumento da passagem, as empresas de ônibus aceitaram a proposta da prefeitura de contratar 500 agentes de bordo e adquirir 300 novos ônibus com ar-condicionado e suspensão a ar em contrapartida à elevação. O último reajuste […]

Continue lendo...

Capital – Em Belo Horizonte, a inflação também caiu em novembro, com o IPCA mostrando retração de 0,20%

Em Belo Horizonte, a inflação também caiu em novembro, com oIPCA mostrando retração de 0,20%, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais, vinculada à Universidade Federal de Minas Gerais (Ipead/UFMG). Essa foi a maior queda registrada para o mês de novembro desde 1994. De acordo com a coordenadora de pesquisa e desenvolvimento do Ipead/UFMG, Thaize Martins, a queda no custo de vida registrada em novembro não é usual, já que esse mês e dezembro são marcados pelas altas dos preços. O principal diferencial este ano foi a queda no preço da energia elétrica – com redução próxima de 8% -, devido à elevação dos índices de chuva e da mudança da bandeira tarifária de […]

Continue lendo...

Ipead UFMG divulga índices de preços de novembro e Pesquisa Especial do Natal

O Ipead UFMG realiza no dia 6 de dezembro, às 15h, em entrevista coletiva à imprensa, divulgação de índices de preços de novembro e dados sobre o Natal. Segundo informações antecipadas pelo órgão, o custo de vida em Belo Horizonte, medido pelo IPCA, apresentou a maior queda já registrada para o mês de novembro, desde 1994. O produto/serviço energia elétrica foi o que mais contribuiu para a deflação registrada em novembro, com redução próxima a 8% no mês, resultado da alteração da bandeira vermelha para amarela. Presentes Pesquisa especial constata que a maior parte dos entrevistados pretende presentear alguma pessoa no natal, sendo esse percentual o  mais alto dos últimos quatro anos. O IPCA permanece dentro da meta de 4,5%, […]

Continue lendo...